Monday, February 25, 2008

Evite Tomar Cafezinho Em Copos Plásticos



Garrafas plásticas liberam produtos químicos potencialmente prejudiciais (Bisphenol A) após o contato com líquidos quentes.

De acordo com os cientistas da Universidade de Cincinnati, (UC) em se tratando da exposição ao policarbonato das garrafas plásticas, especificamente o Bisfenol A, o maior impacto sobre a quantidade de BPA liberada não está na questão do recipiente ser novo ou velho mas sim na temperatura do líquido.


Scott Belcher, PhD, e sua equipe, encontraram que as mesmas garrafas de policarbonato sejam elas novas ou usadas quando expostas a água fervendo, o BPA,um estrogênio ambiental, foi libertado 55 vezes mais rapidamente do que quando expostas a água quente.


"Estudos anteriores demonstraram que, se você repetidamente esfregar , lavar e ferver as mamadeiras de policarbonato de bebês, elas liberam BPA. Isso nos diz que o BPA pode migrar de diversos plásticos de policarbonato", explica Belcher, professor de farmacologia e biofísica celular e autor correspondente do estudo. "Mas queríamos saber se a utilização "normal" causava o aumento da liberação daquilo que todos nós utilizamos, e para identificar qual era o fator mais importante que influencia a liberação."


"Inspirado por questões da comunidade de escaladores, nos fomos diretamente aos testes baseados em como os consumidores usam essas garrafas plásticas de água; e os testes nos mostraram que a única grande diferença em níveis de exposição girava emtorno da temperatura do líquido : Garrafas utilizadas por até nove anos liberaram a mesma quantidade de BPA que as garrafas novas ".


O BPA é um dos muitos produtos químicos sintéticos classificados como disruptores endócrinos (substâncias perturbadoras do sistema endócrino), que alteram a função do sistema endócrino, por mimetizar o papel dos hormônios naturais do organismo . Os hormônios são secretados através das glândulas endócrinas e servem a diferentes funções em todo o corpo.



Este químico - que é amplamente utilizado em produtos como garrafas retornáveis de água, revestimento interno das latas de alimentos , tubulações de água e selantes dentários - mostrou nos estudos que afeta a reprodução e o desenvolvimento cerebral em animais .


"Existe uma grande quantidade de evidências científicas que demonstram os efeitos nocivos de quantidades muito pequenas de BPA em laboratório e nos estudos com animais, mas poucas evidências clínicas relacionadas aos seres humanos", explica Belcher. "Existe uma suspeita muito forte na comunidade científica, de qualquer forma, que este produto químico tem efeitos prejudiciais em seres humanos."


A equipe de Belcher analisou frascos de água de policarbonato usadas em uma academia de escalada e adquiriu garrafas novas da mesma marca em um fornecedor.


Todas as garrafas foram submetidas a sete dias de testes concebidos para simular a utilizacao normal durante atividades de aventura, montanhismo e outras ao ar livre.


Os pesquisadores da UC descobriram que a quantidade de BPA liberada a partir dos frascos de policarbonato novos e usados eram as mesmas - tanto em quantidade como em velocidade de liberação - em agua fria ou temperada.


No entanto, níveis mais elevados de BPA foram drasticamente liberados após as garrafas serem momentaneamente expostas a água fervendo.


"Em comparação a taxa de liberação da mesma garrafa, a velocidade de lançamento  (liberação) foi de 15 a 55 vezes mais rápida", explica Belcher.


Em exposição prévia a água fervendo, a taxa de libertação de garrafas individuais variaram de 0,2 a 0,8 nanogramas por hora. Após a exposição, as taxa aumentaram de 8 a 32 nanogramas por hora.


Belcher sublinha que ainda e pouco claro qual o nível de BPA e prejudicial aos seres humanos. Ele encoraja os consumidores a pensar como exposições ambientais cumulativas possam danificar a saúde.


"BPA é apenas um dos muitos tipos químicos de estrogênios que as pessoas são expostas , e os cientistas ainda estão tentando descobrir como é que estas substâncias perturbadoras do sistema endócrino coletivamente impactam a saúde humana", diz ele. "Mas um corpo crescente de evidencias científicas sugere que poderia custar a sua saúde."


A equipe da UC relatou suas conclusões no Jan. 30, 2008 questão da revista Toxicologia Letters.


10 Dicas para reduzir sua exposição ao BPA

O problema com o BPA é que ele não permanece no plástico. Ele passa para o alimento ou bebida que você pôr no recipiente plástico, nos enlatados, ou em mamadeiras plásticas de bebê.




Esperamos que este material é o bastante para você pensar e para ajudá-lo a decidir a trocar o copinho plástico do cafezinho para vidro ou cerâmica.


1.Use somente frascos e pratos de vidro para o seu bebê
2. De ao seu bebê brinquedos naturais em vez do plástico
3. Armazene seus alimentos e bebidas em vidros e não em recipientes de plástico
4. Se você escolher usar o microondas, não coloque o alimento em um recipiente plástico
 5. Pare de comprar e consumir bebidas e alimentos enlatados
6. Evite de usar o invólucro plástico
7. Comece a eliminar pratos e copos plásticos, e substitua-os com uma variedade de vidros

8. Se você opta por usar utensílios de cozinha plásticos, evite colocá-los na máquina de lavar louça, e não os lave com detergentes ásperos, pois isto faz com que mais produtos químicos migre para o seu alimento
9. Evite comprar água em garrafões plásticos e opte por ter o seu próprio filtro
10.Antes de permitir que um selante dental lhe seja aplicado, ou nos dentes das suas crianças, pergunte ao seu dentista e verifique se ele contém BPA

Fonte:

Dr. Mercola

Assuntos relacionados:

Bisfenol A está associado a doença cardiovascular e diabetes, segundo estudo - BBC

Debate sobre a segurança das garrafas plásticas - Reuters

Mamãe passou açúcar em mim

O que a indústria química não quer que você sabia sobre produtos de uso
diário

3 comments:

Rafael Cossich said...

Bom! Achei muito interessante essa dicas do cafezinho pois não sabia.
Quero lhe fazer um proposta desculpe por esta postando aqui.
Sou artesão e gostaria de saber se está interessado em trocar de link, p/ melhor popularização dos nossos blogs.
Obrigado.

Ser Saudavel said...

Oi Rafael,
Me interesso por trocas de links, sim. Dou uma passada no seu blog e deixo mensagem la. Valeu.

Consultora Educacional said...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Daienne